Kindred: Laços de Sangue - Octavia E. Butler


Nº de Páginas: 432
Autor: Octavia E. Butler
Editora: Morro Branco
Publicado em: 2017
Nota: 5/5 
Skoob: Adicione
GoodReads: Adicione
Compre: Amazon Br

“(...) Era muito fácil aconselhar as outras pessoas a viverem com sua dor.”
Originalmente publicado em 1979 e por motivos desconhecidos só foi ser traduzido agora em 2017 pela editora Morro Branco. Com uma temática que intriga a sociedade e que nos atrai, a viagem no tempo.

Dana é uma jovem moderna que vive nos anos 70 e que precisa enfrentar várias dificuldades para seguir seu sonho de ser escritora. Em determinado momento ela conhece Kevin, um homem mais velho que tem o mesmo sonho. Eles se casam e no seu aniversário de 26 anos, no meio da dura tarefa de desempacotar as malas e organizar os livros para sua nova casa ela descobre um misterioso dom que a transporta para um lago onde uma criança está se afogando.


Dana faz o que qualquer pessoa faria: pula na água e salva a criança de se afogar. Mas quando ela o tira do lago a mão vem gritando e brigando com ela, culpando-a do estado que seu filho estava, e então o mais aterrorizante acontece: o pai aparece e vai logo apontando uma espingarda para sua cabeça. Então, sem mais nem menos ela está de volta a seu apartamento com Kevin. 

A única coisa que a faz acreditar que tudo aquilo realmente aconteceu e que ela não estava tendo uma ilusão nem nada do tipo foi por ver seu braço arranhado e suas roupas encharcadas. Isso assusta o casal que não tem muito tempo para refletir sobre o ocorrido antes que Dana seja transportada novamente. 

Mais uma vez ela 'surge' perto do garoto do lago, que agora está brincando com fogo e correndo risco de vida, de novo. É então que ela percebe que está voltando no tempo, mais especificamente para o século XIX e que sempre que o garoto está em perigo ela de alguma maneira é trazida para ajudá-lo. 


Ela então descobre que o garoto se chama Rufus, é filho de um fazendeiro e dono de escravos, sim ela é enviada para um período escravocrata. Aos poucos ela percebe que o garoto é um de seus ancestrais e é de extrema importância que ele não morra ou a própria Dana não irá existir. O problema é que por ser uma mulher negra ela terá que enfrentar as dificuldades e perigos dessa época, pelo qual ela já havia estudado mas nunca imaginou como seria realmente viver esse triste período da história.

Kindred foi uma leitura muito envolvente mas com uma densidade que não encarava há muito tempo em minhas leituras. Estar ali com Dana em uma época tão vergonhosa para a humanidade é terrível, me fez refletir sobre como é simples estudar os períodos de nossa história na escola, imaginando que se passaram a tanto tempo mas me peguei fazendo as contas e não faz tantas gerações assim. 
“A possibilidade de encontrar um adulto branco me assustava mais do que a possibilidade de enfrentar a violência humana da minha época.”
A personagem é muito forte mas ela também tem seus momentos de desespero, mesmo sabendo que aquilo é temporário, que logo a escravatura iria acabar e que ela logo seria enviada para o futuro, o lugar onde pertence. Ver o sofrimento e o modo como as pessoas brancas realmente pensavam que aquilo era natural, que vender pessoas, separar famílias, açoitar e estuprar era algo que eles tinham direito de fazer... é doentio.


Teve alguns momentos que eu fiquei tão indignada que precisei parar a leitura para poder absolver o que tinha lido. Um deles foi quando Dana foi enviada para trabalhar no campo, um castigo por ter decepcionado Rufus, ela sofreu horrores lá e quando voltou ele tinha convicção que não mandá-la de volta para lá era um presente que ela deveria ser eternamente agradecida. Como se ser tratada bem e não torturá-la fosse algo pelo qual ela deveria venerá-lo. 

É difícil de colocar em palavras o que o livro me fez sentir, só mesmo através da leitura do livro você será capaz de compreender o quão desprezível esses momentos foram.


Kindred é um livro que todos deveriam ler em algum momento da vida, fico eternamente grata pela editora Morro Branco tê-lo trazido para os leitores brasileiros. 

Sobre a autora:

Filha de um engraxate e uma empregada doméstica, a Grande Dama da Ficção Científica nasceu na Califórnia, em 1947. Aos 12 anos, assistiu ao filme “A Garota Diabólica de Marte”, que era tão ruim, mas tão ruim, que mudou completamente sua vida. Octavia decidiu que contaria histórias melhores do que aquela e assim começou sua jornada como escritora. A autora precisou lutar contra a pobreza, a dislexia e o racismo para receber um diploma universitário e foi a primeira mulher negra norte-americana a conquistar o sucesso em uma área da literatura dominada por homens: a ficção científica.
Ao longo de sua carreira, foi laureada com o MacArthur Fellowship, Hugo, Nebula e Locus Awards, além de ser indicada mais de 20 vezes à prêmios. Representava em seus livros heroínas negras e explorava temas como raça, empoderamento feminino, divisão de classe, sexualidade e escravidão. Em 2010, quatro anos após sua morte, foi inserida no Hall da Fama da Ficção Científica, em Seattle.
Sua obra continua tão relevante, que ainda hoje é objeto de estudo e seu trabalho e vida ganharam uma magnifica exposição na The Huntington Library, na Califórnia.

7 comentários:

  1. Oi, Tielle!
    Menina, confesso que demorei um pouco a entender como funciona a história, mas agora que entendi quero muito ler. Só vejo elogios.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As viagens no tempo são meio confusas mesmo e acho que não consegui deixar claro na resenha kkk desculpe. Mas que bom que se interessou mesmo assim!

      beijos

      Excluir
  2. Olá, Tielle.
    Eu achei o enredo do livro bem interessante. E só pelo assunto abordado já quero ler. Acredito que esses livros são necessários porque infelizmente ainda existe nos dias de hoje muitas pessoas que acham que são melhores que os negros.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  3. Oi,Tielle.
    Li pouquissímas obras que trazem viagens no tempo. Eu realmentei fiquei cativada, parece que dá para sentir a cena como se fosse ao vivo.. foi o que senti com a sua resenha.
    Ficou linda, amei!

    Beijos,
    Keth ♥
    Blog: www.parbataibooks.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oi Tielle, tudo bem??

    Adoro o seu nome rs. Bom nunca tinha ouvido falar neste livro, mas falando em saltos no tempo, já conseguiu chamar a minha atenção, ainda mais para uma época tão sofrida da escravatura. Eu gostei muito de sua resenha e ela me fez pensar muito se queria a leitura do livro. Se eu tiver a oportunidade vou ler também. Gostei muito do enredo e parece o livro que faz a gente pensar e querer lutar mais ainda para que o preconceito acabe. Um xero!

    https://minhasescriturasdih.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Tielle! Todos, que leem este livro falam maravilhas sobre todos os tiros que tiramos desta história. Desde que lancei fiquei interessada e assim que tiver a oportunidade quero ler a obra! ♥

    Beijos Joi

    ResponderExcluir
  6. I think this book should be awesome,i want to read this book,thanks for sharing..
    https://clicknorder.pk online shopping in pakistan

    ResponderExcluir

Quem é a Livromaníaca?

Meu nome é Tielle, 27 anos, aquariana com ascendente em Gêmeos, amante dos livros e apaixonada por séries e filmes. Tenho minhas fases e dá para acompanhar minhas mudanças pelos anos que passei escrevendo para esse blog. Se não quiser perder mais nada continue comigo nessa jornada.

Facebook

Caixa de Busca

Facebook

últimas resenhas

Youtube


Categorias

Editoras Parceiras

Destaque

[TAG] 50% de 2019

Vários booktubers já responderam essa tag de meio de ano e fiquei muito animada para trazer ela aqui para o blog também. Essa tag con...

Filmes e Seriados

Newsletter

últimas análises

Instagram

Autores parceiros

Posts Populares

Arquivos

Link-me


Copyright

As postagens e fotos feitas aqui no Livromaníaca são de uso exclusivo desse blog. Caso seja postado alguma foto ou informação que não seja de minha autoria será devidamente sinalizado. Não copie nada sem a permissão da autora, lembrem-se que plágio é crime federal.

Estatisticas do blog

No ar desde: Set/2009
Feito por: Tielle Soares
Melhor visualização: Google Chrome
Tecnologia do Blogger.