[Games #1] Five Nights at Freddy's


Eu sempre tive interesse no jogo Five Nights at Freddy's, sempre assistindo os gameplays da galera do youtube e desejando um dia ser uma das sobreviventes. Então ontem eu achei a demo da quarta versão do jogo e baixei no meu celular (a demo é gratuita). Não descansei enquanto não passei da segunda noite - o máximo que é permitido nessa demonstração do jogo - ficando horas passando sustos e tentando desvendar algum macete do mesmo.

Talvez eu faça outra postagem falando sobre essa quarta versão - quando eu adquirir o jogo completo - mas enquanto isso vou falar o primeiro jogo que saiu, já que adquiri um combo com os três primeiros no Steam (fiz uma postagem sobre essa plataforma aqui). O primeiro já está instalado no notebook e estou viciada, mas preciso confessar que está terrivelmente difícil passar pela quinta noite...

O objetivo do jogo é bem simples: você deve sobreviver a cinco noites na pizzaria do Freddy, no caso você é um vigia noturno que deve vigiar os bonecos robóticos. O caso é que de dia esses bonecos divertem as crianças, mas a noite eles ficam rondando pelo local e quando encontram você, eles te matam.

Os bonecos são: Freddy (o urso), Chica (o pato), Bonnie (o coelho) e Foxy (a raposa). O que me da mais medo é definitivamente a Foxy, já que ela corre no corredor - os outros bonecos se movem lentamente - e pode ser vigiada atrás de uma cortina numa das câmeras. Então você percebe quando ela vai estar vindo atrás de você. Outro que me da arrepios é o Freddy, já que ele tem uma música que toca quando ele está próximo de você e quando ele se movimenta, da uma risada sinistra.

Mas calma que você tem como se defender. Existem câmeras por toda a pizzaria que você pode conferir onde os bonecos estão. O jogador fica fixo na sala de segurança, onde há duas entradas. Nessas portas há duas opções de botões, acender a luz - que ilumina a porta e um pouco do corredor - ou fechar a porta. Tudo seria lindo se não fosse um número limitado de energia que começa com 100% e rapidamente vai caindo.

Sobreviver até as seis horas da manhã tendo que vigiar os bonecos e tendo que controlar o número de vezes que olha nas câmeras - porque gasta mais energia -, ilumina o corredor e fechar a porta nos momentos certos, não é pra qualquer um. A tensão é grande, mas no início o medo dos bonecos é bem maior.

Eu recomendo o jogo para quem não sofrer de nenhuma doença do coração, porque os Jump Scares são bem assustadores. E não vale jogar sem o som, a graça do jogo é realmente ouvir todos os ruídos do jogo e torcer para não ser pego de surpresa por nenhum deles.

O jogo está disponível para PC, Android e IOS. Como eu disse tem versões mais novas do jogo, com dinâmicas diferentes, mas preferi começar pelo primeiro e ir acompanhando o crescimento que o jogo teve.

[resenha] Tubarão por Peter Benchley


Título original: Jaws
Nº de páginas: 276
Autor: Peter Benchley
Editora: Darkside Books
Publicado em: 2015
Nota: 5/5 (favorito)

adicione no skoob / saiba mais

"Como você pode dizer isso?", disse Hooper. "Aquele peixe é uma beleza. É o tipo de coisa que faz você acreditar em Deus. Te mostra o que a natureza é capaz de fazer quando faz a sério."
Quem nunca assistiu ao clássico filme de Steven Spielberg com a icônica música do ataque do Tubarão? - aqui está a música, caso não se lembre - Depois disso tenho certeza que já brincou de ser esse incrível predador na piscina com os amigos... ou no meu caso, ficou morrendo de medo de ir muito longe da praia e ser arrastado por um deles? Realmente o filme é um clássico que deve ser assistido por todos. 

O que eu não sabia é que o filme era uma adaptação e que havia muito mais história por trás dos ataques e da grande caçada. Ainda bem que a Darkside Books publicou nesse ano novas edições em comemoração aos 40 anos do livro e de sua adaptação cinematográfica, o que me permitiu adquirir a obra e finalmente ter a história original em minhas mãos.

A editora têm o costume de publicar - geralmente - duas edições dos livros: uma em brochura e outra em capa dura. Eu decidi comprar a edição de luxo por ter amado essa capa, que representa bem o que as presas desse peixe têm que enfrentar: dentes serrilhados e uma força descomunal. Mas agora estou tentada a adquirir também a brochura por conter o pôster do filme na capa. 

Em Tubarão conhecemos a cidade de Amity, um balneário de Long Island, que vê sua economia ruir por causa de constantes ataques de um tubarão-branco que decidiu fazer daquele local, sua mesa de jantar. O problema é que a cidade vive um momento de sufoco, com os últimos verões não sendo tão lucrativos quanto o esperado, as autoridades ficam em um dilema entre avisar os riscos para os turistas e a cidade ruir de vez ou confiar que o tubarão vá embora.

Acompanhamos de perto o chefe de polícia, Martin Brody tentando cumprir com o seu dever - proteger a população - e enfrentar as pressões de ser o responsável por comércios estarem fechando as portas. Esse conflito de Brody foi bem explorado pelo autor e nos faz refletir sobre o que faríamos se estivéssemos em seu lugar. Além disso também há os problemas pessoais do personagem, que vive um momento de tensão com sua esposa.

Diferente do filme, o livro nos traz os conflitos políticos e pessoais dos personagens e também descreve um pouco de como uma cidade que sobrevive de turistas lida com situações que estão fora de seu controle, principalmente os animais e o clima. 

Intrigas, traição, máfia e políticos corruptos fazem parte do enredo que Peter Benchley criou. Portanto, para aqueles que desejam ler esse livro, fica minha dica de que estejam preparados para passar muitos capítulos fora d'água e longe dos tubarões. Não que isso tenha me incomodado na leitura, adorei saber mais sobre os personagens e acompanhar certos dramas que eles enfrentam, mas acho válido deixar aqui registrado que o livro não é somente sobre os ataques.

E sobre a descrição dos ataques, não há nenhum ponto negativo. Muito sangue e pedaços saindo das presas, deu quase para visualizar o tubarão estraçalhando as vitimas. O autor ganhou muitos pontos pela narrativa e pela introdução escrita pelo próprio autor em 2005, onde deixa claro que quando escreveu o livro ele não tinha tantas informações sobre esses animais e que hoje ele é ativista lutando para proteger a vida marinha.

Sem dúvidas eu indico a leitura desse livro, caso já tenha assistido ao filme, fique despreocupado pois encontrará muito mais do que é transmitido nas telonas e para aqueles que leram o livro assistam o filme, pois ele não virou um clássico à toa. 

Trailer do filme:

[Maratona Literária #1] Maratona dos Sem-Bienal


Nesse final de semana vai rolar a aguardada Bienal do Livro no RJ e mais uma vez eu estou entre as pessoas que não vão poder comparecer. Pelo menos sempre surgem projetos e distrações para nós sofredores. E esse ano não é diferente, pois vários blogs se reuniram para organizar a Maratona dos Sem-Bienal.


A maratona irá acontecer durante os dias 5, 6 e 7 (sábado, domingo e segunda-feira) e dessa vez pretendo não flopar - como aconteceu na de Inverno - por isso irei determinar um número bem pequeno de livros para os três dias. Segue minha modesta lista:

Livros que pretendo terminar:

- Espera da autora Maggie Stiefvater
- City of Bones da autora Cassandra Clare
- Implacável do autor Paulo Nascimento

Livros que pretendo ler:

- Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban da autora J.K. Rowling

E essa é a minha lista de livros que pretendo ler durante a maratona, são apenas 4 livros - três livros que já iniciei - mas se conseguir ler todos estarei satisfeita. Alguém aqui vai na Bienal? Lembrem de mim quando pegarem alguns brindes... rs

ps: o prazo para preencher o formulário e participar da maratona é até 04/09.

[Projetos] Releitura da série Harry Potter


Eu já vi muitos projetos na blogosfera para a leitura da série Harry Potter, mas eu não me encaixava nesses projetos já que eu já li toda a saga. Portanto resolvi criar meu próprio projeto de releitura da saga desse bruxinho que conquistou meu coração e me apresentou a esse mundo mágico da leitura. Mas eu não queria nenhuma data ou regras para isso, quero apenas aproveitar os livros novamente, da mesma maneira que sempre fiz quando só tinha esses livros para ler...

Outro motivo que me levou a querer ler toda a saga novamente é que eu não fiz resenha de nenhum dos livros - o que é imperdoável - e portanto, eu vou estar deixando registrado no blog minha opinião sobre os sete livros. Talvez eu também faça uma análise dos filmes, comparando com os livros. Não sei ainda o que vai rolar com esse meu projeto, mas estou muito feliz e empolgada para voltar à Hogwarts.

Vou deixar a lista de livros abaixo e estarei atualizando essa postagem com os links das resenhas, conforme eu for publicando:

Harry Potter e a Pedra Filosofal (adicione no skoob / resenha / opinião sobre o filme)
Harry Potter e a Câmara Secreta (adicione no skoob / resenha / opinião sobre o filme)
Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban (adicione no skoob / resenha / opinião sobre o filme)
Harry Potter e o Cálice de Fogo (adicione no skoob / resenha / opinião sobre o filme)
Harry Potter e a Ordem da Fênix (adicione no skoob / resenha / opinião sobre o filme)
Harry Potter e o Enigma do Príncipe (adicione no skoob / resenha / opinião sobre o filme)
Harry Potter e as Relíquias da Morte (adicione no skoob / resenha / opinião sobre o filme)

Livros Extras:
Quadribol através dos séculos (adicione no skoob / resenha)
Animais Fantásticos e onde habitam (adicione no skoob / resenha)

Vocês também podem acompanhar o andamento das minhas leituras no skoob (adicione aqui) e também pela tag Projeto Harry Potter aqui no blog, pois estarei fazendo algumas postagens especiais entre uma leitura e outra (confira aqui).

[lançamentos: Setembro/2015] Darkside Books


Em “Os Senhores dos Dinossauros”, Victor Milán consegue materializar um sonho que milhares de leitores compartilham secretamente desde a infância: cavalgar os gigantes répteis pré-históricos, como o terrível Tiranossauro Rex. O romance se passa no Império da Nuevaropa, um continente claramente inspirado na Europa do século XIV. Cultura e costumes, religião, conflitos políticos, tecnologia e armamento são compatíveis com o último período da Idade Média. Mas neste mundo, construído pelos Oito Criadores, os dinossauros também fazem parte do arsenal de guerra.
Os Senhores dos Dinossauros é o primeiro livro de uma Trilogia desenvolvida por Victor Milán, autor de mais de 100 romances de ficção científica e fantasia. Ele também é um dos fundadores e coescritores do projeto Wild Cards, de Melinda M. Snodgrass e George R. R. Martin. O autor de Guerra dos Tronos, amigo pessoal de Milan, define o que os leitores podem esperar de Os Senhores dos Dinossauros: “É como um encontro de Jurassic Park com Game of Thrones.” 
A luxuosa edição brasileira de Os Senhores dos Dinossauros vem em capa dura, com ilustrações originais de Richard Anderson, artista que desenvolveu concepts para filmes de Hollywood como Os Guardiões da Galáxia, Thor: O Mundo Sombrio, Gravidade e Prometheus.

O Sol se põe sobre a Humanidade. A noite pertence agora aos demônios vorazes que se materializam com a escuridão e que caçam, sem tréguas, uma população quase extinta, forçada a se esconder atrás da segurança de proteções de um poder semi-esquecido. Mas estas proteções apenas servem para manter os demônios à distância e as lendas falam de um Libertador; um general, alguns lhe chamam de Salvador, que em um determinado tempo uniu a Humanidade e derrotou os demônios. No entanto este tempo, se algum dia existiu, pertence a um passado distante. Os demônios estão de volta e o Salvador é apenas um mito… Ou será que não?


No livro, os guerreiros em questão são membros dos Dominators de Coney Island, acusados, injustamente, pelo assassinato do líder que tentava unificar as gangues. Jurados de morte, os Dominators não têm outra alternativa além de fugir, atravessando territórios inimigos sem nunca saber em que beco sombrio a Morte se esconde.
Inspirado nos então chamados delinquentes juvenis que Sol Yurick conheceu de perto ao trabalhar como assistente social, os personagens são anti-heróis de carne osso, capazes de atos de bravura e covardia com igual intensidade. Um retrato fiel dos conflitos de jovens à margem da lei durante uma época de contestação social, conflitos raciais e revoluções criativas. 
Dos hippies ao hip-hop. De Tarantino à Armação Ilimitada. O cinema, os games, a música, a moda e a street art beberam dessa mesma fonte. É hora dos guerreiros originais reconquistarem seu território na cultura pop. Leia The Warriors e descubra por que esse romance, escrito há cinquenta anos, continua mais atual do que nunca.


Escrito em 1986, Hellraiser – Renascido do Inferno apresentou ao público os demoníacos Cenobitas, personagens criados por Clive Barker que hoje figuram no seleto grupo de vilões ícones da cultura pop como Jason, Leatherface ou Darth Vader. Toda a perversidade desses torturadores eternos está presente em detalhes que estimulam a imaginação dos leitores e superam, de longe, o horror do cinema. 
Clive Barker escreveu o romance Hellraiser – Renascido do Inferno (The Hellbound Heart, no original) já com a intenção de adaptá-lo ao cinema. O cultuado filme de 1987 seria sua estreia na direção, e ele usou o livro para mostrar todo seu talento como contador de histórias a possíveis financiadores. Nas palavras do próprio Barker: “A única maneira foi escrever o romance com a intenção específica de filmá-lo. Foi a primeira e única vez que fiz assim, e deu resultado”.
De leitura rápida e devastadora, Hellraiser – Renascido do Inferno conta a história de um homem obcecado por prazeres pouco convencionais que é tragado para o inferno. Inspirado nas afinidades peculiares do autor, o sadomasoquismo é um tema constante em sua arte.  

Quem é a Livromaníaca?

Meu nome é Tielle, 27 anos, aquariana com ascendente em Gêmeos, amante dos livros e apaixonada por séries e filmes. Tenho minhas fases e dá para acompanhar minhas mudanças pelos anos que passei escrevendo para esse blog. Se não quiser perder mais nada continue comigo nessa jornada.

Facebook

Caixa de Busca

Facebook

últimas resenhas

Youtube


Categorias

Editoras Parceiras

Destaque

[TAG] 50% de 2019

Vários booktubers já responderam essa tag de meio de ano e fiquei muito animada para trazer ela aqui para o blog também. Essa tag con...

Filmes e Seriados

Newsletter

últimas análises

Instagram

Autores parceiros

Posts Populares

Arquivos

Link-me


Copyright

As postagens e fotos feitas aqui no Livromaníaca são de uso exclusivo desse blog. Caso seja postado alguma foto ou informação que não seja de minha autoria será devidamente sinalizado. Não copie nada sem a permissão da autora, lembrem-se que plágio é crime federal.

Estatisticas do blog

No ar desde: Set/2009
Feito por: Tielle Soares
Melhor visualização: Google Chrome
Tecnologia do Blogger.